Meu Casulo - Blog de fotografia, comportamento, viagens e estilo de vida

l RESENHA l Se Não Eu, Quem Vai Fazer Você Feliz? Minha história de amor com o Chorão

Para quem cresceu escutando Charlie Brown Júnior a nostalgia bate e não sai! Considero a banda um clássico do Rock Nacional que nunca sai do meu repertório. Já faz um tempo que eu queria ler o livro – li, gratidão <3 – e aproveitei para falar do livro onde tem suas partes românticas mas carrega muitas verdades ao demonstrar que não foi um conto de fadas, principalmente quando tratou da dependência química, fase autodestrutiva do Chorão.

Eu já conhecia as músicas de CBJR na infância, porém foi na adolescência que eu conheci mais das músicas, da própria banda, através de um CD mp3 com todos os álbuns que meu irmão me deu –Thanks, Bruno. De coração mesmo – e considero as letras do Chorão bem afrontosas assim, com as críticas que ele faz. Não é à toa que CBJr. é CBJr.

A  Grazon, autora e ex-mulher do Chorão, é considerada a musa inspiradora de diversas músicas que o vocalista fazia e, de início, adorei como ela introduziu o livro resumindo a sua história que foi essencial para entender as letras do cantor. Ela narração do livro é envolvente para quem lê, pelos detalhes minuciosos dos momentos que ela viveu com o cantor, antes mesmo da banda fazer sucesso. Sem dar spoillers, ela sempre relaciona os momentos dos dois com as letras de músicas que nós conhecemos: “Proibida pra mim” e “Ela vai voltar”, também citaram outras que condiz com a vida do próprio cantor.

A autora foi bastante delicada no decorrer da história ao falar sobre as consequências da busca por uma banda totalmente independente e perfeita, que misturou com o ego do cantor e, por fim, a dependência química, além de fortes críticas da imprensa em relação a ligação da morte pelo fato da separação dos dois. Mas a mensagem que eu tirei do livro foi qualidade de vida.

Conheci dois lados do Chorão que não imaginava: tinha o humano e muito bonito que ele tinha, apesar da fama de brutão que ele tinha, como também  o lado profissional e empresário. Fazer um bom trabalho requer muita energia para gastar e, para isso, ter tempo para si mesmo é bom tanto para você mesmo quanto para o objetivo que quer atingir. Descanso é necessário para ter produtividade.

Portanto, arcar com grandes responsabilidades e não conseguir levar adiante não te traz nenhuma produtividade. Todo mundo tem seu limite que pode ser ultrapassado desde que seja com cautela, aos poucos. Portanto, produtividade está sim ligado a qualidade de vida. Uma atividade física, meditação, ouvir música, te faz bem e te dá o turbo de energia para ter uma boa produtividade.

Karen Andrade

Comunicadora Organizacional e jonalista; apaixonada por musica, conhecimento e natureza. Bebe café socialmente e ex viciada em miojo.

Adicione um comentário

Deixe seu comentário

Redes Sociais

Siga todas nossas redes sociais para ter todas novidades em primeira mão.

Autoras

Meu Casulo

Meu Casulo é um blog sobre fotografia, arquitetura, comportamento e muito mais. Todo material postado aqui é de nossa autoria, caso tenha alguma exceção, daremos devidos créditos. Se você quer reivindicar créditos ou quer remover algum material que é de sua autoria, entre em contato.